passeio-bicicleta-baobas-recife

Nesse domingo (10), fizemos um passeio de bicicleta pelos baobás tombados do Recife. A ideia foi apresentar às pessoas esse patrimônio ambiental massa daqui da cidade e conhecer mais sobre essa espécie.

O baobá é uma árvore originária da África e carrega um forte misticismo. Trazida ao Brasil por seguidores das religiões do continente, encontrou em Pernambuco um lugar bastante propício ao seu desenvolvimento (estima-se que há mais de 100 baobás no estado). O que a caracteriza é o seu tronco largo, formado por anéis de madeira, que podem armazenar até 120 mil litros de água (!).

Durante o passeio, descobrimos algumas coisas bem bacanas sobre os baobás aqui do Recife:

  • O Recife é a cidade que concentra a maior quantidade de baobás no mundo!
  • Há 13 baobás tombados aqui na cidade, e o da Praça da República (em frente ao Palácio do Campo das Princesas) foi o primeiro a ser tombado;
  • Aliás, foi esse o baobá que teria inspirado o escritor Antoine de Saint-Exupéry a incluir a espécie no seu clássico O Pequeno Príncipe;
  • No baobá da Praça Adolfo Cirne, ao lado da Faculdade de Direito do Recife, vimos um “mukua”, o fruto dessa árvore. Ele tem um miolo comestível (que não tem suco), com sabor adocicado e ligeiramente ácido.
  • O baobá das Graças, que fica atrás do Restaurante Papa Capim, está dando origem ao Jardim do Baobá, espaço público que inaugura oficialmente o (belíssimo) Projeto Parque Capibaribe. Vimos as obras já em andamento e ficamos muito felizes.
  • O baobá de Casa Forte (ali pertinho do Barchef) teria inspirado grandes escritores aqui do Recife, que se reuniam no Vila Pasárgada.

Mais importante do que conhecer as curiosidades sobre cada exemplar, foi descobrir o quanto a cidade – e o nosso patrimônio ambiental – podem e devem ser cuidados por nós. Do baobá a toda espécie, da fauna e da flora.

A gente pode cuidar e curtir mais o nosso Recife!

Fotos: https://www.facebook.com/FernandoHolandaPE/photos/pcb.267388176957462/576793109188853/?type=3&theater

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>