fh-caminhabilidade

Caminhabilidade se refere à experiência que se tem ao caminhar, ela é dependente de fatores como infraestrutura das calçadas e características das ruas onde estas calçadas estão situadas. Além disso, a questão do respeito ao pedestre tem um papel fundamental no momento em que um cidadão decide se vai escolher uma caminhada como meio de locomoção.

No Recife, o desrespeito ao pedestre é flagrante. Não é difícil ver alguém tentando atravessar a rua, na faixa, e se deparar com a falta de educação dos motoristas que não respeitam a prioridade, prevista em lei, de quem está a pé. Nesse sentido, faz-se necessária uma inversão de valores onde o carro deixa de assumir o papel de protagonista da rua em detrimento do pedestre. Essa mudança não pode ocorrer sem uma postura ativa do poder público, que deve fiscalizar e punir efetivamente motoristas cuja conduta não está de acordo com a legislação.

A construção de uma cidade com mais mobilidade e com vida nas ruas passa pela colocação da caminhabilidade como objetivo importante, tanto da parte do poder público quanto dos cidadãos. O poder público sozinho não pode ser responsável pela mudança do paradigma de mobilidade vigente no Recife, onde o carro tem prioridade. A mudança deve começar em cada um de nós a partir de um processo de conscientização, empatia e respeito. Dessa forma, é sim possível que nossa cidade se transforme num lugar onde andar pela rua vire uma opção desejável e prazerosa de locomoção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>